Diego Maradona a Favor da Ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela

O ex-craque da seleção argentina fez polêmica declaração em sua conta do Facebook declarando apoio ao ditador venezuelano

78

O camisa 10 da alviceleste nunca escondeu sua admiração por governos de esquerda, pelo seu compatriota Che Guevara – o qual tem uma tatuagem da sua icônica foto no ombro -, e também pelo regime castrista em Cuba.

O que surpreendeu todos foi a forte declaração do ex-jogador e treinador, na última segunda-feira, dando apoio à ditadura de Nicolás Maduro na Venezuela.

“Somos chavistas hasta la muerte. Y cuando Maduro ordene, estoy vestido de soldado para una Venezuela libre”.

(Somos chavistas até a morte. E quando Maduro ordene, estarei vestido de soldado para uma Venezuela livre.)

A declaração foi postada em sua conta pessoal do Facebook e exaltava a “revolução” em espanhol, italiano e inglês para deixar tudo bem claro:

Postagem original:

O país caribenho está em convulsão devido a uma grave crise econômica, política e social, e também vem presenciando protestos diários de grande parte da população (segundo dados estatísticos de consultoras independentes, a rejeição ao governo é de 85%).

Desde o início das manifestações há 4 meses, quando o Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela (TSJ) emitiu uma sentença na qual assumia os poderes legislativos da Assembleia Nacional – decisão que foi desfeita 3 dias depois -, porém não contiveram as ondas de protestos nas quais mais de 140 pessoas foram mortas pela repressão brutal das forças pró-Maduro, a Guarda Revolucionária Bolivariana e os paramilitares armados pelo governo, chamados de “Colectivos”.