Paixão por futebol leva argentinos foragidos à cadeia

Com mudança no sistema de segurança dos estádios, muitos foragidos da justiça foram presos este ano na Argentina ao irem torcer pelos seus times.

46

Que os argentinos são loucos por futebol não é mais novidade para ninguém.

Mas um fato curioso divulgado recentemente mostra que esse fanatismo talvez tenha ido longe demais para alguns torcedores argentinos que são procurados pela justiça.

Afinal, o que levaria um criminoso a ir em lugar com centenas de policiais presentes? Só o futebol mesmo!

Um sistema implementado pela Tribuna Segura – orgão que controla o documento nacional de identidade no país (DNI) – localizou e prendeu 217 foragidos somente este ano nos estádios de futebol.

Na maior parte dos casos, eles sabem que são procurados, mas não deixam de ir conferir a atuação da sua equipe de coração.

Por curiosidade, a vida imitou a arte e um caso como esse fez parte do roteiro do filme argentino O Segredo dos Seus Olhos.

No longa de Juan José Campanella e Eduardo Sacheri, ganhador do Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010, um assassino é capturado no estádio ao torcer pelo time argentino Racing.

(Assista o filme completo nesse link)

Novo sistema de segurança

O sistema de segurança que conseguiu prender tantos fugitivos foi implementado recentemente pelo governo do presidente Maurício Macri.

Antes, os torcedores, principalmente os barra brava (torcida organizada; espécie de hooligans argentinos), chegavam em um grande grupo, rompiam as proteções e entravam correndo para diferentes lados despistando a segurança.

O novo esquema de segurança levou a Gendarmeria (polícia militar) aos estádios e deu aos agentes telefones com um programa que identifica o DNI de cada torcedor, obrigando a todos que entrem com documentos de identificação.

O programa foi projetado para não deixar entrar nos estádios aproximadamente 3500 torcedores vetados pelos seus antecedentes violentos. Os dados são cruzados com os foragidos da Justiça e assim acabam também caindo na rede ladrões, assassinos e outros criminosos.

Torcida do Boca Juniors

De acordo com Guillermo Madero, responsável pelo programa Tribuna Segura, logo no primeiro dia pegaram um homem acusado de um duplo homicídio. Desde então, todos os finais de semana são presos entre cinco e dez foragidos.

+ Leia mais: Começam as Reuniões Entre Argentina e Uruguai Para Sediar a Copa do Mundo de 2030

“Somos o grupo que encontra mais foragidos. É difícil compreender como alguém com ordem de busca e captura se dispõe a ver um River-Boca com 1.300 policiais. Mas são assim. O argentino tem tanta paixão que quando quer ir ao futebol nada o detém. Quando os pegamos, se entregam em seguida. Um policial me disse que quando se pede o DNI a um barra ou a esse tipo de delinquente você o desnuda”, conta Madero.

Como um personagem diz no filme argentino: “o sujeito pode mudar de cara, de família, de namorada, de Deus. Mas existe uma coisa que não pode mudar: não pode mudar de paixão”.

Comentários

comentários