Inflação da Argentina no Mês de Outubro é de 1.5%

A taxa acumulada até agora é de 19,4%, já ultrapassando a meta desejada pelo governo no início do ano

262

Os preços ao consumidor da Argentina aumentaram 1,5% em outubro, de acordo com o último relatório emitido pela agência de estatísticas do governo, Indec (IBGE da Argentina).

O número representa um decréscimo de 0,4% em relação ao mês de setembro, mas ainda é muito mais do que previa o objetivo original que a administração Macri estabeleceu para si mesma: obter a taxa anual para ser menor ou igual a 17%. Analistas privados estimam que a taxa final do ano de 2017 vai chegar em torno de 23%.

A subida inflacionária foi principalmente impulsionada por aumentos nas comunicações (5,3%), bebidas alcoólicas e tabaco (3%) e vestuário (2,1%). Os alimentos, que nunca deixam de aparecer na lista, aumentaram 1,5% neste mês.

Os analistas estimam que a taxa de novembro será semelhante à publicada ontem, mas argumentam que dezembro será maior. Isso responderá a fatores que elevam os preços a cada ano, como as despesas típicas do final do ano – feriados e o décimo terceiro (chamado de Aguinaldo), por exemplo.

Comentários

comentários