Konami e Maradona Chegam a Um Entendimento

32

Diego Maradona manifestou o seu desagrado com a produtora Konami, criadora do jogo de futebol Pro Evolution Soccer (PES) devido aos direitos de imagem as quais se usaram para a criação da versão de 2017 do famoso jogo. O craque havia anunciado em seu perfil oficial no Facebook que iniciaram processo por uso indevido de sua imagem contra a empresa japonesa.

O ex-futebolista também argumentou que o Barcelona, clube que Maradona jogou entre 1982 e 1984, não havia cedido os direitos à Konami para uso no famoso jogo. Ele também anunciou que todos os “rendimentos” com a ação que seria movida teria como destino a doação para campos de futebol na Argentina para as crianças de diferentes províncias.

A empresa asiática, no entanto, argumentava que os direitos dos protagonistas foram fornecidos pelo clube catalão, com quem a empresa estabeleceu uma aliança para os próximos três anos, com o objetivo de utilizar as características dos jogadores que usavam a camisa “blaugrana” para ao longo da história.

Desfecho

Nessa semana o conflito entre o camisa 10 e a Konami chegou ao fim. Os advogados de ex-jogador e representantes da empresa japonesa assinaram um acordo extra-judicial para que o problema não ir ao tribunal.

Os advogados de Maradona, Matías Morla e Mauricio D’Alessandro, reuniram-se com os representantes da empresa japonesa, dentre os quais estava o seu presidente, Takayuki Kubo, e chegaram a um acordo amigável para encerrar a confusão.

A Konami prometeu dar ao argentino uma compensação financeira a qual o próprio Maradona disse que será usada para construir campos de futebol para crianças (como havia prometido com a ameaça de processar a Konami).

Para mostrar que o assunto foi totalmente resolvido, O “Pibe de Oro”, como é conhecido na Argentina, também vai se tornar embaixador do jogo Pro Evolution Soccer até o ano de 2020.