Mudanças no Transporte Público: Aumentos e Sistema Multimodal

O Governo anunciou alterações nos preços dos bilhetes e também um novo sistema multimodal de integração dos meios de transportes.

152

O ano começou com mudanças no transporte público em Buenos Aires e região metropolitana. O transporte público da região é subsidiado pelo governo nacional e é muito mais barato que o de outras cidades no interior do país.

O governo de Maurício Macri anunciou ontem uma série de aumentos no preço dos transportes públicos, cujas mudanças entrarão em vigor a partir de fevereiro, tanto para os ônibus coletivos quanto para os trens.

Entre outras novidades, o Ministro dos Transportes, Guillermo Dietrich, responsável pela conferência de imprensa, adiantou o novo sistema da Rede SUBE, que será multimodal e será implementado para ser utilizado através do cartão, visando proporcionar benefícios a quem combina diferentes meios de transportes todos os dias.

Para que você não fique perdido nos cálculos, na data de hoje 1 real vale cerca de 5,80 pesos argentinos. 

No início de 2016, o Governo aumentou os bilhetes de trens e ônibus da cidade de Buenos Aires e região metropolitana em 100%. Assim, a taxa mínima do coletivo passou a custar AR$ 6. A taxa social era AR$ 2,70 pesos. Já o bilhete de trem valia entre AR$ 2 e AR$ 4, dependendo da linha escolhida pelo usuário.

Lembrando que: o sistema de ônibus na cidade de Buenos Aires e região metropolitana não cobra o preço cheio da passagem, porém se você diz ao motorista – que também é o cobrador – até onde vai, ele vai te dar um preço o qual você paga colocando o seu cartão SUBE no leitor que realiza a cobrança.

Mudanças

O valor mínimo do bilhete de ônibus passará de AR$ 6 para AR$ 8. Esse aumento será aplicado a partir de fevereiro e será estendido para AR$ 9 em abril e AR$ 10 em junho.

Leia Mais:

As linhas de trens também terão aumentos diferentes em fevereiro, dependendo das linhas. As linhas Roca, Belgrano Norte, Belgrano Sur e Urquiza aumentarão 75 centavos e as linhas Mitre, Sarmiento e San Martín aumentarão de AR$ 4 para AR$ 5,50.

Sistema Multimodal

Criado principalmente para beneficiar os bonaerenses (habitantes da província de Buenos Aires) que vão à Cidade de Buenos Aires todos os dias para trabalhar e vice-versa.

Funcionará assim: o primeiro meio de transporte será pago o valor integral, o segundo 50% a menos e, para o terceiro, serão 75% a menos, que ainda poderão ser acumulados com o desconto da Taxa Social, para quem for beneficiário.

As viagens devem ser feitas dentro de um período de 2 horas, mais o tempo necessário para a última viagem.

Podem ser feitas até 5 combinações e o valor máximo de desconto para cada viagem é igual ao valor mínimo do coletivo.

Para que o desconto seja aplicado, a combinação deve ser feita entre diferentes linhas de ônibus ou usando diferentes meios de transporte.

O reconhecimento dos descontos será automático através do cartão SUBE e nenhum procedimento adicional terá que ser feito. O novo esquema inclui a integração de ônibus, metrobus, trens e metrô.

Novas Taxas

Trens
– Roca, Belgrano Norte, Belgrano Sur e Urquiza:
o valor atual de AR$ 2 vai para AR$ 2,75 em fevereiro e haverá um aumento de 25 centavos em abril e outro em junho.

– Mitre, Sarmiento e San Martin: aumentará de AR$ 4 para AR$ 5,50 em fevereiro, de AR$ 5,50 para AR$ 6,25 em abril, e o último aumento será AR$ 6,25 para AR$ 6.75.

Coletivos
O valor mínimo do bilhete passará de AR$ 6 para AR$ 8. Esse aumento será aplicado a partir de fevereiro e será estendido para AR$ 9 em abril e AR$ 10 em junho.

Você vive na região de Buenos Aires? O que achou das mudanças?

Saiba mais sobre a RED SUBE acessando o site oficial.

Via La Nacion

Comentários

comentários