Mulher é Presa no Metrô de Buenos Aires Por Beijar Sua Esposa

A polícia afirmou que era porque ela estava fumando em uma área não autorizada

730

Infelizmente, a intolerância contra a liberdade sexual não está só no Brasil.

A organização LGBTI 1969 denunciou ontem, dia 2 de outubro, que os oficiais da Polícia da cidade de Buenos Aires bateram e prenderam Mariana Solange Gómez por beijar sua esposa, Rocío Girat.

De acordo com a acusação, os oficiais se referiram a Gómez como “cara” e começaram a golpeá-la no chão.

Na acusação alegam que: “Mariana estava com sua esposa na estação de metrô de Constituição da linha C na cidade de Buenos Aires, e beijava a sua esposa quando foi interceptada por policiais sob a desculpa de que ela estava fumando um cigarro em um setor não autorizado.

Ela, Mariana, afirma que não havia nenhuma sinalização dizendo que no local era proibido fumar, e depois de momentos de discussão ela foi agredida e detida em um claro ataque baseado em sua orientação sexual”, como consta na publicação da organização.

Mariana foi levada para a delegacia de polícia localizada na estação Boedo da linha E, onde foi acusada de “resistência à autoridade”.

O incidente levou com que membros de diferentes agrupações de direitos humanos e organizações LGBT se reunissem fora da estação para protestar contra a detenção. Gómez finalmente foi libertada após as 9 horas da noite.

Vale a pena lembrar que o casamento homosexual é permitido na Argentina desde 2010.