Eleições Argentina 2017 – Cristina Kirchner Perde Por Apenas 6915 Votos

Macri domina as eleições primárias argentinas, Cristina vai mal e apenas empata na província de Buenos Aires. Dólar caiu 50 centavos após resultado.

114

A vitória foi muito mais ampla que o governo de Maurício Macri esperava. Com 95,68% das mesas apuradas na província de Buenos Aires, o candidato ao senado da coligação partidária de situação, Cambiemos, Esteban Bullrich, alcança 34,19% dos votos em comparação aos 34,11% que somou a candidata da coligação Unidad Ciudadana, a ex-presidente Cristina Kirchner.

Essa era apontada como favorita com 4 a 5 pontos de vantagem na corrida para a renovação do senado argentino.

Antes de mais nada vale a pena dizer mais uma vez que essa eleição não decidiu nada, já que é uma prévia / interna partidária como já foi explicado aqui.

O resultado, aponta que a “Argentina continua confiando em Macri”, como foi publicado no jornal espanhol El Mundo, e resumiu a percepção que reuniu grande parte da imprensa estrangeira, o que apontou para um “domínio” da coligação Cambiemos em todo o país.

A ex-mandatária, às 3:45 da manhã em seu QG partidário dá um discurso aos seus seguidores dizendo que havia ganhando as eleições, o que na verdade não se refletiu nos dados disponíveis até o momento, como podemos ver no vídeo abaixo.

O mercado:

Eufórico pelo resultado das primárias que deram um impulso para o governista, o índice Merval (bolsa de valores de Buenos Aires) subiu 4,2% para 22,539.96 pontos, seu novo recorde, com ações subindo até 14% em meio a uma volume de negócios recorde.

O dólar que havia fechado acima dos 18 pesos na sexta-feira, desabou 50 centavos também devido aos resultados das eleições.

Quanto mais se distancie uma possível volta de Cristina Kirchner a um cargo eletivo, mais forte a aprovação do mercado, muito devido a ingerência financeira e as dificuldades econômicas que o país atravessou nos seus últimos anos de seu governo.

O resultado final e definitivo começará na terça-feira e está previsto para terminar apenas no prazo de doze dias, já que a Argentina não possui voto eletrônico (foi rejeitado pelos deputados Kirchneristas em votação no Congresso). Este será conduzido por juízes com competência eleitoral em cada distrito do país.

As eleições gerais serão dia 22 de outubro e essas sim, serão para valer e você terá uma ampla cobertura aqui, no Olá Argentina.

 

Comentários

comentários