Vagões de Madeira do Metrô Estão de Volta

Para sentir-se em uma novela de época ou filme do Harry Potter

199

Uma volta ao passado, mais especificamente há 104 anos atrás!

Inicialmente é válido ressaltar que o metrô de Buenos Aires, conhecido pelos portenhos como “El Subte”, é o mais antigo da América Latina e o décimo segundo mais antigo do mundo. Confira o ranking abaixo.

Ranking Cidade Sistema Ano de Abertura
1 Londres Underground 1890
2 Budapeste Metro 1896
3 Glasgow Subway 1896
4 Chicago L 1897
5 Paris Metro 1900
6 Boston Subway 1901
7 Berlim U-Bahn 1902
8 Atenas Metro 1904
9 Nova York Subway 1904
10 Philadelphia SEPTA 1907
11 Hamburgo U-Bahn 1912
12 Buenos Aires Underground 1913

 

Diferentemente dos modernos vagões chineses que circulam hoje em dia, o sistema de Buenos Aires inicialmente tinha vagões de madeira, fabricados na Bélgica pela empresa La Brugeoise, e que prestaram serviços durante um século, mais precisamente até 2013 quando eles foram substituídos por vagões zero quilômetro.

O presidente da Argentina, Victorino de la Plaza, inaugurando a linha A em 1913.

Entretanto, para preservar o valor histórico, uma equipe de especialistas está trabalhando em quatro dos vagões antigos que deixaram saudades ao usuários da primeira linha do transporte público da capital argentina. Esses vagões foram declarados Patrimônio Cultural da Cidade de Buenos Aires pela prefeitura local.

A novidade é que em muito pouco tempo a restauração vai estar completa e esse vagões de madeira que nos fazem viajar para uma novela de época ou um filme do Harry Potter, estarão novamente na ativa porém apenas para viagens turísticas.

Novela de época ou filme do Harry Potter?

A equipe de restauração está readaptando o sistema pneumático, o sistema elétrico e mecânico assim como a carroceria dos vagões para os padrões de segurança atuais, e garantiu o patrimônio não será descaracterizada.


O novo / velho metrô, voltaria a circular em seu trajeto original – Entre as estações Plaza de Mayo e Primera Junta – caminho que já conhecem de cor, porém somente fora do horário de serviço dos vagões mais modernos, que é de 05:00 às 22:00.

A ideia é realizar passeios noturnos para os turistas e pessoas mais jovens que nunca tiveram a oportunidade de viajar com eles, sem esquecer também dos nostálgicos que sentem falta do constante ir e vir dos trens belgas, e do prazer de lembrar os velhos tempos.